Não é mais nenhum segredo que os cosméticos convencionais podem trazer riscos a sua saúde.

E com essa informação a procura por produtos mais limpos e naturais cresceu.

A EWC estima que a mulher comum coloque em média 168 toxinas em sua pele todos os dias.

Consideração que a nossa pele pode absorver mais de 60% dos produtos, essas toxinas vão parar dentro do nosso corpo.

Estudos mostram que essas toxinas alteram nosso sistema hormonal, e que garotas que trocaram cosméticos convencionais por naturais tiveram diminuição significativa do nível de toxinas em 3 dias.

E a pior parte é que essas toxinas estão em vários dos nossos queridinhos: formaldehyde é encontrado em esmaltes e gel de cabelo, por exemplo. Petróleo em hidratantes e glosses. Chumbo em tintura para cabelo e batons. E elas são diretamente relacionadas com alergias, desregulação hormonal, ovário policistico, falta de energia e cancer.

Como decidir por produtos menos nocivos?

Produtos com ingredientes mais limpos e seguros geralmente são categorizados como orgânicos, naturais e/ou não tóxicos.

O mais importante na busca por produtos mais limpos é ler e entender os ingredientes do rótulo. Com o tempo esse exercício fica mais fácil, mas você também pode decidir comprar apenas de marcas que se comprometem a não usar ingredientes nocivos, como a SimpleOrganic.

 

Vamos a grande pergunta: Qual a diferença entre orgânico, natural e não-tóxico?

 

 

Orgânico

certificações orgânicas

Orgânicos são regulados internacionalmente pelo USDA e no Brasil pela Ecocert.

É um dos únicos termos que pode garantir que o seu produto é realmente limpo e livre de toxinas.

Pra uma marca conseguir a certificação, ela passa por um rigoroso processo onde os ingredientes, instalaçōes e processos são checados e são submetidas a auditoria com certa frequência.

Ok, mas o que isso significa? Que todos os ingredientes, ou quase todos (pelo menos 95%) foram cultivados e processados sem agrotóxicos, pesticidas, fertilizantes, herbicidas, antibióticos, livre de hormônios, não são GMO e se seus processos estão dentro de praticas sustentáveis.

Mas cuidado: a embalagem pode dizer que o produto é orgânico, mas se ele não for certificado, há grandes chances do rótulo estar mentindo pra você. Cheque pelo símbolo das organizaçōes e a lista de ingredientes!

Natural

Algumas marcas naturais produzem bons produtos mas que não chegam a atingir 95% de ingredientes orgânicos, logo não conseguem entrar na categoria, e usam o termo “Natural” para rotular seus produtos.

Por outro lado, existem marcas que utilizam o termo como pura estratégica de marketing.

Além disso, termo natural não tem nenhuma regulamentação, o que significa que voce deveria ficar de olho e checar os ingredientes quando ver um produto rotulado dessa forma.

A lista de ingredientes aparece em ordem pela maior quantidade para a menor, logo se os primeiros ingredientes forem orgânicos ou a base de plantas, as chances do produto ser limpo são maiores. Nomes muito complexos merecem atenção especial. O google é seu amigo nessas horas!

 

Não-Tóxico

Não tóxico é outro termo que tem quase nenhuma regulamentação, logo é utilizado indiscriminadamente como marketing de um produto melhor, mas não necessariamente verdade.

Não-tóxico simplesmente significa que o produto não contem nenhum ingrediente que tenha sido relacionado a doenças em humanos, como os parabenos, petróleo, acetato, formaldehyde etc.

Mas não se engane, muitos ingredientes ainda não tem estudos o suficiente para dizer se é ou não nocivos à saúde, e muitas pesquisas são financiadas pela própria indústria cosmética.

 

 

A popularização dos produtos e marcas orgânicas representa uma mudança na indústria da beleza e veremos muito mais marcas surgirem e grandes empresas pararem de utilizar produtos prejudiciais á nossa saúde.

Por enquanto, eu deixo essa lista com as minhas 5 favoritas nacionais  pra te ajudar a ir conhecendo novas marcas e quem sabe, fazer escolhas mais conscientes. 🙂

Sua vez! O que você acha sobre esse movimento que vem tomando cada vez mais força?

Share: