Simplificar a vida, desocupar espaços em casa e no cérebro é primordial para ter uma vida equilibrada e com mais propósito.

Apesar disso, somos cercados por uma infinidade de estímulos, tarefas e decisōes diárias. Muitas delas são desnecessárias e causam desordem em nosso espaço e mente.

Adotar um estilo de vida minimalista pode ser a solução para passar a fazer escolhas mais intencionais sobre como manter sua vida e espaço otimizados.

Mas minimalismo é subjetivo. E eu falo um pouco sobre isso nesse texto.

Pra alguns, uma estante cheia de livros pode parecer desordem, para outros, conhecimento. Guarda roupa capsula não é pra todo mundo. Uma cozinha pequena pode ser ideal para mim, mas limitante para famílias que gostam de investir tempo cozinhando juntos.

Fazer a decisão do que deveria ficar ou ir pode ser difícil. Essas 3 questōes simples podem te ajudar a identifica-los.

 

1. Isso me traz felicidade?

Essa pergunta funciona muito bem com relacionamentos, mas pode ser aplicada em tudo na sua vida – até mesmo com coisas.

Aquele emprego que você odeia? Talvez esteja na hora de começar a trabalhar nos seus sonhos e achar o que realmente lhe dá prazer fazer. Aquele sapato que você usou uma vez e só ocupa espaço? Hora de doar, vender ou se desfazer. Aquele relacionamento tóxico e abusivo que só te coloca pra baixo? Time to let go.

Abra espaço na sua vida para o que realmente importa e que vai te fazer feliz.

2. Isso acrescenta algum valor na minha vida?

Questione se existe um propósito para isso existir na sua vida, seja o que for.

Objetos devem servir uma intenção, pessoas devem adicionar valores, experiências, sentimentos bons. Tarefas devem acrescentar valor construtivo e por vezes, monetário. Tudo o que te cerca deve servir um fim, se não existe, é desnecessário.

Eu constantemente refaço essa pergunta. O que me serve hoje, pode não se encaixar na minha vida amanhã. Nós evoluímos, nossos valores e os valores que nos cercam mudam.

É importante reavaliar com o que gastamos a nossa vida.

 3. Existe um propósito real para manter isso em minha vida?

Existe culpa em se livrar de itens em perfeito estado.

Nesse caso, venda ou doe. Não existe motivo para manter objetos que você não use ou raramente use.

Quando e se precisar, você pode pedir emprestado, alugar, comprar um novo. Não mantenha nada porque lhe custou dinheiro, por culpa ou pela possibilidade de em um futuro distante precisar.

Mante-lo custa mais no seu bolso e na sua saúde mental do que você imagina e as chances são que se você não usou até agora, muito possivelmente nunca vai usar no futuro.

 

 

Então, como decidir o que é desnecessário e o que é importante pra VOCÊ?

A formula mágica é: desnecessário é tudo aquilo que você não usa ou não ama.

Nós mantemos coisas das quais não gostamos, nos relacionamos forçadamente com pessoas, adicionamos processos desnecessários na nossa vida, sem nos questionar se são com essas pessoas, coisas e processos que você gostaria de estar gastando seu tempo e energia.

Tempo é o seu bem mais importante. É importante ser intencional com onde você o investe.

E vocês, tem alguma dica pra mim? Deixa um comentário me contando como definem o que fica e o que vai na vida de vocês :*

 

Share: